Fale conosco pelo whatsapp
VOCÊ ESTÁ EM:

COMO FUNCIONAM AS PLACAS DE CIRCUITO?

Um circuito pode parecer complexo, mas, em termos simples, os circuitos traduzem instruções feitas eletronicamente em ação mecânica - um motor, por exemplo, ou uma luz. O trabalho da eletrônica é traduzir informações de uma forma para outra e para simplificar o processo de usar muitos pontos ao mesmo tempo para executar uma única função.


Compreendendo os circuitos eletrônicos

Para entender os circuitos eletrônicos, precisamos entender brevemente como eles funcionam. Tudo o que os eletricistas sabem, todas as suas regras (que são baseadas na teoria), é dividido nas quatro leis fundamentais da transferência de carga.


1. Em primeiro lugar, está o princípio da continuidade - um fluxo de energia entre dois pontos.

2. Em segundo lugar, temos o princípio da conservação de carga - a quantidade elétrica total é constante.

3. Em terceiro lugar, temos o princípio da liberdade de carga - cargas elétricas podem ser adicionadas e removidas dos materiais.

4. Por último, temos o princípio da transferência de energia - cargas elétricas podem transferir energia.


Essas leis básicas são a base para todos os circuitos que conhecemos e também explicam os princípios simples que discutimos anteriormente.

Qualquer circuito é composto de três partes. Existe uma fonte de energia e, dessa fonte, existem dois fios.

Siga os fios e você chegará a uma carga resistiva; esta carga é o que normalmente vemos circuitos alimentando - motores, luzes, etc.

Em essência, um circuito é feito de condutores, que são fios no caso do cobre ou cobre e plástico no caso do PCB, uma carga, e um switch.

A primeira lei da eletricidade é o princípio da continuidade. A eletricidade segue o caminho de menor resistência; se houver um único fio, não há caminho mais fácil para a eletricidade tomar. Isso significa que a eletricidade passa por todo o fio e sai na outra extremidade. Isso é chamado de circuito "contínuo" ou "fixo".

Em circuitos mais complexos, há mais de um caminho para a eletricidade passar, e é aqui que as leis da eletricidade se tornam muito importantes. É possível restringir o fluxo de eletricidade em qualquer circuito de forma que apenas uma determinada quantidade seja transferida.   O princípio da conservação nos diz a resposta simples para isso - o fio tem que carregar essa quantidade para que um curto-circuito contínuo seja criado. Isso é chamado de "divisão de tensão". Também podemos colocar impurezas no metal para atuar como resistores. Isso permite que a tensão passe, mas apenas até um certo ponto, e quando as impurezas impedem a eletricidade de chegar ao fim do fio, ele cria um circuito "fechado". Em um circuito fechado, a corrente muda de direção, mas a tensão permanece a mesma.


Arquivo


Os circuitos podem ser usados ​​para transportar grandes quantidades de energia. O processo de divisão da tensão torna isso seguro, já que apenas uma parte da energia está agindo através do fio a qualquer momento. Além disso, se houver interrupções no circuito, não há energia atingindo a carga. Também é importante notar que em todos os tipos de circuitos, existe uma quantidade finita de corrente. Isso limita por quanto tempo o circuito pode ser conectado e os circuitos que são projetados para serem cabeados têm um comprimento máximo que pode ser conectado.

O último processo é a geração de um circuito fechado. Isso é chamado de princípio de transferência de energia e é uma variação menor do princípio de continuidade. Se um loop de arame for formado corretamente, a corrente fluirá continuamente através do loop. É possível converter energia em calor e outras utilidades - como em uma torradeira elétrica - de forma que o próprio fio possa reter uma grande quantidade de energia.

Esse princípio também explica por que é possível transferir essa energia de volta pelo fio.

Isso acontece em um processo semelhante ao princípio da continuidade. Até agora, discutimos apenas a resistência em um fio de metal, mas também é possível ter resistores feitos de materiais sólidos, como o vidro. A resistência de cada um é diferente e, com o princípio da continuidade, a corrente pode passar pelo fio. Mesmo que um fio não seja capaz de realizar a tarefa desejada, nas condições certas, ele pode ser usado para causar outro efeito.

A invenção das fibras de grafite e carbono revolucionou as maneiras como transportamos energia de um local para outro e agora são usadas em placas de circuito de computador.


Quer saber mais sobre as incríveis placas de circuito? Visite agora o site da KMABRASIL, a melhor e mais completa loja de produtos e equipamentos eletroeletrônicos do país, que preza pela qualidade e pelos menores preços do mercado!

NOVIDADES NO BLOG